quarta-feira, 17 de abril de 2019

O que é torque? E o que é um torquímetro?

O que é torque?



Ao trocar o pneu de um carro utilizamos uma chave (chave de rodas em formato de L) que, em contato com a porca que prende a roda e estando sob a ação da força aplicada por nós (força resultante/decomposição deve ser perpendicular ao braço da chave), produz a rotação da porca, permitindo-nos a retirada da roda e a troca do pneu. A retirada da porca com a chave citada torna-se mais fácil à medida que aumentamos o “braço” da chave, exigindo-nos menor quantidade de força para que possamos executar um mesmo trabalho.


Ações que executamos no cotidiano, como abrir uma porta, trocar o pneu de um carro utilizando uma “chave de rodas”, dentre outras circunstâncias, exigirá de nós menor quantidade de força se o braço da “alavanca” for aumentado.


A grandeza física associada ao movimento de rotação de um determinado corpo em razão da ação de uma força é denominada torque, ou seja, o torque é definido como o produto da orça f aplicada em relação a um determinado ponto pela distância que separa o ponto de aplicação dessa força ao ponto. Eis o conceito que justifica o motivo da maçaneta da porta de sua casa ficar longe da dobradiça (polo), pois se estivesse próxima necessitaríamos de mais força para abri-la ou fechá-la. Caso ainda tenha dúvida acerca das aplicações desta grandeza; tente abrir uma porteira aplicando a força bem próxima das dobradiças e verá o resultado.


O torquímetro é uma ferramenta que parece ser mais complicada do que é. Basicamente, ele serve para apertar parafusos e porcas e, normalmente, tem a forma de uma haste de metal com um furo onde colocamos um extensor e uma chave de encaixe. Mas no que isso difere de qualquer outra ferramenta cujo princípio seja “apertar” e “afrouxar”?


É aí que está o diferencial do torquímetro e o motivo que pode levar você a adquirir um. Ele também mede o torque (força de rotação) do parafuso, ou porca, fazendo com que os ajustes se tornem muito precisos.


O torquímetro lida com o aperto final e vai nos dizer se o parafuso precisa de mais ou menos aperto para que se mantenha firme sem que exerça pressão demais, o que pode causar danos à peça na qual ele esteja fixado. Por isso, tenha em mente que você o utilizará somente para regular o torque.


Abaixo podemos ver as principais unidades de medida utilizadas:

newton metro (N.m)
quilograma - força metro (kgf.m)
libra - força polegada (lbf.in)
libra - força pé (lbf.ft)


Exatidão de um torquímetro


Segundo a Norma ISO 6789:2003:


Os torquímetros digitais (TIPO I CLASSE C), tipo relógio e medidor de aperto de tampas (TIPO I CLASSE B) podem ter um erro de exatidão de até +/- 6% do torque indicado para escalas até 10 N.m e de até 4% para torque máximos acima de 10 N.m. Esta exatidão é exigida entre 20% e 100% do valor da escala.


Os torquímetros tipo vareta (TIPO I CLASSE A) podem ter um erro de exatidão de até +/- 6% do torque indicado, entre 20% e 100% do valor da escala.


Os torquímetros tipo estalo (TIPO II CLASSE A) e tipo estalo sem escala (TIPO II CLASSE B) podem ter um erro de exatidão de até +/- 6% do torque indicado para escalas até 10 N.m e de até 4% para torque máximos acima de 10 N.m. Esta exatidão é exigida entre 20% e

100% do valor da escala.


Torque em parafusos



TABELA DE REFERÊNCIA DE TORQUE PARA PARAFUSOS PADRÕES


Os valores de torque apresentados nesta tabela ao lado são apenas para orientação. Os valores exatos são definidos em testes baseados em experiências de trabalho.



O coeficiente de fricção ou atrito depende diretamente do acabamento, lubrificação, material e da área de contato entre os elementos de fixação. Influenciando, assim, na força resultante repassada à rosca do parafuso.


Acabamento e lubrificação

É sempre aconselhável se ter um bom acabamento e lubrificação no conjunto para que haja o mínimo de perdas possíveis, devido ao coeficiente de atrito. Assim os valores de torque calculados serão suficientes para uma fixação segura.


Na tabela ao lado levamos em consideração Norma ISO 272 e o coeficiente de atrito de 0,125.














Precisou de torquímetro?  #NaKausbenTem

✔️ Rua Sete de Abril, Nº 601 - Petrópolis/RJ
📞 (24) 2231-6644
📱 WhatsApp: (24) 97402-4777





Fonte: Tork Fort

terça-feira, 9 de abril de 2019

Passo a passo: como montar e operar sua roçadeira STIHL

Um dos diferenciais da STIHL nos seus pontos de venda é o cuidado com a Entrega Técnica. Orientações sobre montagem, operação, manutenção e usos dos equipamentos são transmitidas ao cliente por profissionais que entendem tudo do assunto. E isso é tão importante que transformamos em vídeo com o passo a passo para você começar a operar a sua roçadeira STIHL – e consultar sempre que precisar.
Caso ainda fique com dúvidas sobre o produto ou procedimentos de uso, consulte o manual de instruções ou procure uma concessionária STIHL.

Ao adquirir o produto você receberá a roçadeira, o tubo de transmissão do conjunto de corte, o conjunto de corte conforme o modelo da máquina e os manuais de instrução e garantia do produto.
Vamos começar com a montagem do tubo de transmissão ao motor.
Primeiro, encaixe os suportes de fixação no tubo. Em seguida, encaixe o tubo de transmissão no motor e aperte os parafusos de fixação com a chave combinada.
Dependendo do modelo da sua máquina, o cabo de manejo pode ser circular ou de empunhadura dupla (tipo bike).
Para cabos circulares, prepare a montagem colocando a braçadeira no cabo circular e as porcas na haste de segurança, tomando cuidado para alinhar os furos. Em seguida, monte sobre o tubo do eixo o cabo circular e a haste de segurança. Gire os itens e coloque a outra braçadeira sobre o tubo do eixo. Coloque os parafusos, alinhando os furos, e gire-os até o encosto na haste de segurança, sem apertar. Em seguida, gire o cabo circular para o lado de cima da máquina. Posicione o cabo a uma distância de 20 cm do acelerador ou na posição mais favorável para o operador e para a aplicação do produto. Para finalizar, gire a máquina e aperte os parafusos, de forma que o cabo não se movimente mais sobre o tubo do eixo.
Para cabos de empunhadura dupla (tipo bike), comece com a montagem do cabo do punho. Posicione a braçadeira e o apoio do cabo no tubo. Coloque o cabo do punho sobre o apoio e, em seguida, a outra braçadeira. Passe os parafusos pelos furos de todas as peças, girando-os até que cheguem no encosto da peça de aperto. Alinhe o cabo do punho a uma distância de 40cm do motor e aperte os parafusos em sequência de “X”. Para montar o cabo de manejo, empurre o cabo com a alavanca do acelerador na direção da transmissão, até que os furos no cabo e no tubo se alinhem. Coloque a porca e o parafuso e aperte-os. Por fim, fixe as presilhas nos orifícios do suporte do cabo do acelerador.
Chegou a hora de montar o conjunto de corte.
Dependendo do modelo de sua roçadeira, os conjuntos de corte podem variar entre fios de corte, lâminas plásticas, lâminas metálicas ou serras circulares.
Para iniciar, monte a transmissão no tubo e aperte o parafuso. Em seguida, você deve colocar a proteção laranja e apertar os quatro parafusos de fixação, também seguindo a sequência de “X”.
Para conjuntos de corte de lâmina ou serra circular, trave o conjunto de corte com o pino e desaparafuse a porca, girando-a em sentido horário. Retire o prato giratório e a arruela de pressão e coloque a lâmina de corte conforme o encaixe do eixo, deixando-o bem no centro da lâmina. Em seguida, recoloque a arruela de pressão, o prato giratório e a porca, nesta sequência.
Para montar o conjunto de corte com fio ou lâmina plástica, trave a transmissão com o pino, introduza o cabeçote de corte e gire-o no sentido anti-horário até que encoste no eixo.
Para usar conjuntos de fio é necessário ter a proteção limitadora do tamanho do fio de corte. Ela é importante para que o fio fique no tamanho adequado para o trabalho possibilitando que seu equipamento opere na potência ideal.
Para abastecer, abra a tampa do tanque de combustível e introduza a mistura de óleo-combustível na proporção correta de acordo com o óleo utilizado. Feito todos os procedimentos, chegou a hora de ligar a roçadeira.
Para a sua segurança, você deve estar utilizando óculos ou protetor facial, protetor auricular, luvas de proteção e sapatos anti-derrapantes. Dependendo do ambiente de trabalho, utilize também calças de operador e perneiras.
Para equipamentos de empunhadura dupla, não deixe de ajustar o cinto da maneira mais confortável de acordo com a sua altura para que a ferramenta de corte fique próxima ao solo.
Após estes passos, você já pode ligar a roçadeira.
Para ligar corretamente sua roçadeira, fique atento aos seguintes passos.
Para modelos com cabo circular, primeiro coloque o interruptor stop na posição “1” (“um”).
Mantenha pressionado o acelerador e a trava do acelerador, e engate a lingueta na carcaça até que ela trave.
Para modelos com cabo de empunhadura dupla, primeiro pressione a trava de segurança e o gatilho do acelerador totalmente e coloque o comando na posição “START”. Mantenha nessa posição e solte o acelerador.
Caso sua roçadeira possua a bomba manual, pressione no mínimo 5 vezes mesmo que ela já esteja cheia de combustível.
Para dar a partida, coloque a alavanca do afogador na posição “afogado” e puxe o manípulo de acionamento da máquina até ouvir o primeiro sinal de funcionamento do motor. Depois, coloque a alavanca do afogador na posição “desafogado” e continue puxando o manípulo de acionamento até o equipamento ligar. Imediatamente, acione o acelerador para que o equipamento fique em marcha lenta e sua roçadeira estará pronta para o uso.
Para desligar, coloque o interruptor na posição “STOP 0” (“STOP ZERO”).
Antes de utilizar sua roçadeira, sempre verifique as condições uso do equipamento.
Orientações podem variar de acordo com o modelo do equipamento.
ATENÇÃO: esse vídeo não substitui a Entrega Técnica presencial e certificada e não garante a extensão do prazo de garantia.

Precisou de ferramentas Stihl? #NaKausbenTem

✔️ Rua Sete de Abril, Nº 601 - Petrópolis/RJ
📞 (24) 2231-6644
📱 WhatsApp: (24) 97402-4777


terça-feira, 26 de março de 2019

DIY: como montar um home office



O método de trabalho home office vem ganhando cada vez mais adeptos. Profissionais de áreas como design, contabilidade, comunicação, arquitetura, direito e muitas outras apostam na praticidade e economia de trabalhar de casa. São muitas vantagens, especialmente por não precisar se deslocar, mas home office também exige muita organização – caso contrário, trabalho e vida pessoal se misturam em excesso e você pode perder a produtividade. Para ajudá-lo a criar um escritório funcional em casa, reunimos dicas-chave de arquitetura e bons hábitos. Confira:

Afaste-se das distrações
Independentemente da tarefa que você for executar, com certeza vai exigir concentração. Portanto, nada de se distrair com a paisagem atrás da janela, o bichinho de estimação ou as conversas de visitas. Afaste-se das distrações nos momentos que exigem mais foco (a menos que seu trabalho seja super flexível). Nesse sentido, reserve um espaço da casa que possa ser mais isolado e evite contato com televisão, sons e barulhos externos. Uma boa dica é adaptar o quarto de hóspedes ou criar um cantinho no seu dormitório.

Priorize a ergonomia
O home office é uma espécie de escritório particular (uma extensão da empresa). Desse modo, faça sua estação de trabalho com tudo o que precisa: notebook, tablet, lápis, canetas, lousa, enfim, todos os seus ‘instrumentos de ação’. Mas nunca esqueça de priorizar a ergonomia, isto é, cadeira, mesa, iluminação que favoreçam a boa postura e o conforto no dia a dia. Nada de passar a tarde sentado de qualquer jeito no sofá ou com o computador sobre a mesa de jantar.

Organize



Manter cada coisa em seu devido lugar é essencial na vida pessoal e profissional. Não seria diferente no home office. Escolha objetos e acessórios que facilitem o armazenamento das ferramentas de trabalho, como porta-objetosporta-papeis e porta-arquivos (esse para interior de móveis). Além dos suportes certos, crie hábitos diários de organização, reacomodando tudo ao final do expediente.

Imprima seu estilo



Clássico, jovem ou divertido – seja qual for seu estilo, crie um ambiente que te deixe confortável, além dos eventuais clientes. Uma dica bastante versátil é instalar estantes componíveis, pois são fáceis de instalar, funcionais e podem assumir diversas formas (sozinho ou com a orientação de um arquiteto, você consegue criar um mobiliário que atenda às suas necessidades).

Crie pequenos padrões de rotina


É verdade que a rotina de home office também exige compromisso com as tarefas de trabalho, mas ela é, sim, mais flexível. Aproveite essa liberdade para criar pequenos padrões ‘de fuga’ na rotina, como recreação com PET, encontrar amigos em cafés, praticar caminhadas em espaço públicos e até mesmo ir às compras – assim fica mais fácil equilibrar trabalho e diversão.

Divida esse conteúdo com seus amigos. Você pode inspirar outras pessoas a montarem um bom home office.



Gostou? #NaKausbenTem



Fonte: Blog Masutti Copat

terça-feira, 12 de março de 2019

ALICATE UNIVERSAL GEDORE: O QUERIDÃO DO MERCADO


“O ALICATE UNIVERSAL É COMO PÃOZINHO EM PADARIA”, DIZ DEITHER MATTOS, PROMOTOR TÉCNICO DA GEDORE, REFERINDO-SE AO FATO DE QUE O ALICATE UNIVERSAL É ESSENCIAL EM QUALQUER OFICINA OU CAIXA DE FERRAMENTAS, TANTO PARA O PROFISSIONAL QUANTO PARA USO DOMÉSTICO. ENTÃO, SE VOCÊ AINDA NÃO UTILIZOU, CERTAMENTE, EM ALGUM MOMENTO, VAI PRECISAR!
Saiba um pouco mais porque o Alicate Universal Gedore é a sua melhor opção.
Excelente desde  a matéria-primaEsse alicate é fabricado com uma liga de aço especial – Gedore Vanádio que garante melhores características físicas ao produto, como maior resistência à abrasão, corrosão e elevada resistência mecânica.
Corte e ergonomia: melhor custo x benefícioTratamento térmico diferenciado assegura maior dureza na área de corte, exigindo menor esforço manual e propiciando maior vida útil ao alicate.
Devido às orelhas de proteção localizadas na extremidade interna da empunhadura, você terá mais segurança ao executar diferentes tipos de tarefas. As ranhuras no cabo emborrachado também proporcionam maior aderência, evitando que o Alicate Universal Gedore escorregue de suas mãos.
Durante o processo de fabricação, o método de fixação especial Gedore permite melhor ajuste do cabo ao alicate proporcionando muito mais segurança – informa o promotor Deither. (Dá pra ver que, em cada etapa do processo, a gente se preocupa com a sua segurança!)
Ainda falando em segurançaVale lembrar que os Alicates Universais Gedore atendem à norma NR10 e, conforme as exigências da norma NBR 9699, são 100% testados quanto à tensão de 1000V.
Todos estes fatores fazem com que o Alicate Universal Gedore, totalmente ­fabricado no Brasil, seja o alicate paixão do brasileiro.

Precisou de alicate universal? #NaKausbenTem

Fonte: Blog Gedore

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Quatro ideias para repaginar o quarto - Por Masutti Copat


Assim como na moda de vestuários, todos os anos surgem novas ideias para compor a decoração da casa – e um dos cômodos que merecem atenção nos quesitos decoração e funcionalidade é o dormitório. Nosso cantinho de descanso e intimidade precisa ser convidativo, por isso, nada melhor do que manter o ambiente organizado e com estilo. Que tal conhecer quatro ideias para repaginar o dormitório? Confira sugestões para você se inspirar:

Estilo industrial
Faz tempo que a influência industrial chic vem ganhando espaço no décor residencial. Além da sala de estar e da cozinha, esse estilo combina super bem com quartos contemporâneos. As cores cinza, preta, branca, vermelha e prata fosca dão o tom. Na estrutura, detalhes como encanamentos, dutos e vigas à mostra criam a atmosfera urbana.

Nos mobiliários, aposte em peças com design de linhas retas e mistura de matérias-primas. Uma boa dica para incrementar a decoração do dormitório estilo industrial é optar por estantes componíveis de ferro e madeira: essa mobília é multifuncional, podendo servir como home theater, apoio para guardar itens do closet, divisor de ambientes (perfeito para quem mora em loft ou divide quarto) e ainda serve como elemento decorativo. O modelo M. Start, por exemplo, permite que o usuário explore sua criatividade ao máximo na hora de montar a peça.

Organização
De todas as propostas de decoração que surgem como tendência, existe uma que nunca sai de moda: a organização. Desde o estilo mais clássico até o mais descolado, é importante que cada item seja armazenado em seu devido lugar. Sendo assim, aproveite as mudanças no cômodo para dar um UP na mobília: porta-cintos, organizador de gavetascabides para acessórios, sapateira fixas ou móveis e ganchos são apenas algumas das soluções que existem para acomodar seus itens. Escolha uma marca de confiança no segmento de aramados e invista em praticidade para seu dia a dia.

Iluminação
Diversos arquitetos estão apostando em trilho eletrificado para a iluminação de dormitórios (especialmente nos cômodos que seguem a proposta industrial). Uma das vantagens desse tipo de luminária é a possibilidade de criar um layout que distribua a luminosidade de modo eficiente. Uma ideia para destacar pontos específicos do quarto – como prateleiras, office e obras de arte – é instalar fitas de LED, que são econômicas e modernas.




Um toque pessoal
É sempre aconchegante entrar em uma casa onde o dono dá um toque pessoal ao décor – e você pode levar essa sensação ao seu dormitório. Eleja um item personalizado por você e que represente sua personalidade para decorar o quarto. Abuse da criatividade com uma bela pintura, almofada, escultura ou outro objeto que represente você.




Gostou? #NaKausbenTem Masutti Copat! Entre em contato com um dos nossos vendedores!


Fonte: Blog Masutti Copat

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Como usar uma plaina desengrossadeira

Na marcenaria tradicional (aquela que trabalha com madeira maciça), temos algumas maquinas que formam toda a base de equipamentos para que madeira bruta seja transformada em móvel.


Um desses equipamentos é a plaina desengrossadeira, ou desengrosso como é mais conhecido.
Apesar do tamanho e barulho e é claro da quantidade de cavaco que produz é um equipamento muito seguro para o operador, uma vez que as facas, ou laminas ficam sob a carcaça e longe das mãos.
Antigamente não era em qualquer oficina que a gente via um, pois eram caros e grandes, com 60 cm de boca, motor gigante e até sistema de freios que serve para segurar o avanço da madeira dando tempo para o motor “ganhar fôlego”. Esses gigantes ainda estão por ai, muitos com 40 anos ou mais.
O fato é que agora com menos de R$2.000,00 é possível ter um portátil na oficina. Munidos de motor com escovas de carvão, sem transmissão por correias e freios são equipamentos uteis, acessíveis, porém até certo ponto frágeis.
Se você acaba de comprar um pretende comprar, fique calmo que vou lhe ajudar a obter bons resultados sem forçar em excesso sua maquina.
O principal é não ter pressa para aparelhar suas madeiras e respeitar os limites do desengrosso. Como tenho muitas dicas para lhe dar aconselho assistir o vídeo que preparei com tudo isso.


Precisou de Plaina Desengrossadeira? #NaKausbenTem

Visite nossa loja online www.kausben.com.br




Fonte: Oficina 44 | Canal da Ferramenta

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

O que precisa saber sobre Fresas


Dentro da gama existem quatro tipos básicos de fresas em aço rápido (HSS), aço rápido cobalto  (HSS-E & HSS-E PM) e metal duro (HM) para cobrir uma variedade de operações de fresamento:
  • Fresas com dois canais: feito para um fresamento próximo aos diâmetros de tolerâncias de entalhes, ranhuras e cavidades.
  • Fresas com três canais: oferecem uma opção versátil entre 2 e 4 canais com a capacidade de perfilar, bem como produzir ranhuras e cavidades.
  • Fresas com quatro canais: usadas principalmente para operações de perfilamento com taxas de remoção de metal de baixa a média, oferecendo qualidade de acabamento de superfície superior.
  • Fresa de topo esférico: Para fresamento de perfil e contorno de superfícies complexas
  • Fresas para desbaste: Para aplicações de alta remoção de metal.

Também existem opções de fresas de ranhuras em T, fresa de aspérula, fresa de cauda de andorinha e fresa de cantos​.

Nossa linha de fresamento é dividida em três áreas principais:
  • C*** (Fresas HSS, HSS-E & HSS-E-PM)
  • D*** (HSS & HSS-E Fresas laterais e de face, fresas de corte e serras de corte)
  • S*** (Fresas de metal duro)

Para garantir a durabilidade e a performance da sua ferramenta não deixe de seguir algumas recomendações:

  • Fresinhas, brocas, riscadores e escareadores com ponta de metal duro (wídea) executam os mais variados cortes e acabamentos em madeira, são mais resistentes ao desgaste do que as de aço rápido. 
  • Mantenha suas ferramentas sempre bem afiadas e limpas conservando-as em bom estado. 
  • Ao término do trabalho guarde-as em lugar seguro de modo a evitar batidas e uma possível danificação das wídeas.
  • Os rolamentos acoplados nas ferramentas servem, somente, como guia. Para prolongar a vida útil destes evite forçá-los, deixe-os limpos após o uso, podendo utilizar uma gota de óleo para lubrificá-los.
  • Recomendável a utilização de haste mais grossa para fresinha com diâmetro grande e wídeas compridas. Exemplo: Fresa ø 12mm de corte e 2 wídeas de 30mm de comprimento – deve-se utilizar haste de ø 12mm ao invés de ø 6mm ou ø ¼”. 
  • Não convém usar fresas com comprimento de wídea além do comprimento que realmente necessita o serviço a ser executado. Ex: Não utilizar uma fresa com o comprimento da wídea de 30mm quando o serviço a ser executado carece de 15mm ou 20mm de profundidade, isso aumenta a vibração tornando a ferramenta propensa a quebrar com facilidade. Disponibilizamos vários comprimentos de corte em diversos diâmetros de fresas. 
  • A haste da ferramenta sempre deve ser encaixada totalmente no mandril ou pinça da máquina para evitar quebras nas ferramentas ou acidentes.
  • Certifique-se para utilizar pinças de aperto compatíveis com o diâmetro da haste da ferramenta. Ex.: Fresas com diâmetro de haste 6mm utilizar a pinça de aperto de 6mm da sua tupia manual. Em casos de vibração da ferramenta verifique se a pinça ou o mandril da máquina não estão danificados. Neste caso os mesmos devem ser substituídos.
  • Aconselhamos efetuar a limpeza periódica das pinças de aperto e mandris, o acúmulo de sujeira diminui a capacidade de fixação ou liberação da haste da ferramenta.



Precisou de Fresas? #NaKausbenTem



Fonte: Dormer | Radix