quarta-feira, 6 de maio de 2020

Mirax S Elimina o Coronavírus





Com o avanço diário do coronavírus a preocupação com a higiene cresceu e a busca por um desinfetante que elimine o vírus só aumentou.

Já conhece o Mirax S, um desinfetante super potente e que Elimina o Coronavírus?

O Desinfetante Hospitalar Mirax S passou por testes no renomado Instituto de Biologia da Unicamp e com sua extrema eficiência foi comprovado que em poucos minutos é capaz de eliminar o Coronavírus e alguns outros vírus.

Sua base é o Quaternário de Amônio, um ativo que muito eficaz quando tratamos de desinfecção de superfícies.

É um produto com baixíssimo índice de toxicidade e com efeito microbicida extremamente ágil e fácil de manipular.

É concentrado e possui um alto índice de diluição.

Sem cheiro, age como desodorizador em superfícies que necessitam desse desinfecção com muito cuidado.

Utilizado em áreas de saúde como: clínicas odontológicas, clínicas médicas, consultórios, ambulatórios, veterinárias e etc.

Porém, muitos profissionais de outras áreas estão o incluindo em seus hábitos de higienização para que estejam cada vez mais protegidos.

Aprenda agora como fazer a diluição corretamente do Mirax S:



Fazendo a diluição corretamente contará com 100% de eficácia do produto no combate ao vírus.

Segundo laudo, Mirax S age em 5 minutos eliminando o coronavírus das superfícies infectadas.

É muito importante nos dias de hoje poder contar com um produto que realmente traz resultados.

Ainda mais que uma das principais formas de contagio é no contato com áreas contaminadas.

Verifique sempre antes de adquirir qualquer produto que prometa este tipo de proteção e tantas outras.



Acesse nosso site: www.kausben.com.br ou ligue (24) 2231-6644.

terça-feira, 31 de março de 2020

Conheça as diferenças entre as máscaras de segurança.

Sua saúde é muito importante. PROTEJA-SE! 


Nas muitas atividades de trabalho existem inúmeros e minúsculos contaminantes, que ficam suspensos no ar.

O ar que respiramos é composto de aproximadamente 21% de oxigênio, 78% de nitrogênio e 1% de outros gases. Nesta combinação, estes gases mantêm a vida.

Sua saúde depende do ar puro que você respira, porém, quando outras substâncias estão presentes, você estará sujeito a irritações, indisposições, problemas de saúde e até mesmo morte.

Os riscos em um ambiente de trabalho, muitas vezes, não são percebidos.

Qual é o papel da empresa? 

Sua empresa deverá inspecionar regularmente os locais de trabalho para identificar e avaliar a natureza dos riscos que podem estar presentes. Também, proporcionar aos seus funcionários a proteção respiratória adequada, bem como informações e treinamento sobre o uso correto dos equipamentos.

Você também desempenha um importante papel.

Depois de selecionar o respirador apropriado, deve utilizá-lo sempre que estiver em uma área que necessite de proteção respiratória. Para a sua própria segurança, verifique se o seu respirador está se ajustando bem ao rosto e se é necessário algum reparo.

Também deve comunicar à sua supervisão se houver problemas com o equipamento ou se você tem alguma enfermidade como asma, alergias ou pressão arterial elevada, que o impeça de usar um respirador.

1 - O que é Limite de Tolerância - LT?

Conforme o item 15.1.5 da NR15, o Limite de Tolerância – LT é a concentração ou intensidade
máxima ou mínima, relacionada com a natureza e o tempo de exposição ao agente, que não causará
dano à saúde do trabalhador.

2 - O que é nível de ação?

Segundo o item 9.3.6.1 da NR9-PPRA, “considera-se nível de ação o valor acima do qual devem
ser iniciadas ações preventivas de forma a minimizar a probabilidade de que as exposições a
agentes ambientais ultrapassem os limites de exposição.” O valor do nível de ação corresponde a
50% do limite de tolerância.

3 - Quais são os fatores de proteção atribuído (FPA) dos respiradores?


Os Fatores de Proteção Atribuídos recomendados pela 3M, baseados na IN 01 de 11/04/94, são:

• Respirador Semifacial (sem manutenção ou de cartucho recambiável) .................................... 10
• Respirador de Peça Facial Inteira ...........................................................................................100
• Respirador Motorizado com Peça Facial Inteira, Capuz ou Capacete .....................................1000
• Respiradores com Suprimento de Ar:
Semifacial com Fluxo Contínuo ........................................................................................50
Capacete, Capuz ou Peça Facial Inteira, com Fluxo Contínuo ........................................1000
Demanda com Pressão ...............................................................................................1000

4 - O que são poeiras?


São formadas quando um material sólido é quebrado, moído ou triturado. Quanto menor a partícula,
mais tempo ela fi cará suspensa no ar. As poeiras são os contaminantes mais comumente presentes
em ambientes de trabalho. Constituídas por particulados sólidos, geralmente concentram-se em
faixas de tamanho superiores a 1 micrômetro, e sua composição e concentração – normalmente alta
– definem o risco da exposição. São originadas quando materiais na forma sólida são submetidos
a processamento mecânico, como moagem, lixamento, britagem, corte, desbaste, usinagem, entre
outros.

5 - O que são névoas e neblinas?


Névoas e neblinas são constituídas por particulados líquidos na forma de gotículas em suspensão na atmosfera. A diferença entre elas é que as primeiras, as névoas, são geradas por processo mecânico, como ruptura física de um líquido durante processos de pulverização, nebulização ou borbulhamento; já as neblinas são produto da condensação na atmosfera
de pequenas partículas líquidas provenientes de um líquido previamente volatilizado por processo térmico.

O aparecimento de neblinas é muito comum no início da manhã como um processo natural que ocorre em locais onde a atmosfera é bastante úmida, tais como proximidades de serras, montanhas e lagos: a água líquida evapora durante o dia quando a temperatura é mais elevada, condensando-se na atmosfera sob a forma de gotículas minúsculas durante a madrugada, quando a temperatura ambiente costuma cair significativamente. A formação de neblinas também pode ser visualizada em ambiente industrial em algumas operações como banhos químicos a quente, em peças metálicas ou plásticas, entre outras.

6 - O que são fumos?


Os fumos ocorrem quando um metal ou plástico é fundido (aquecido), vaporizado e se resfria rapidamente, criando partículas muito finas que ficam suspensas no ar. Os fumos, tais como as poeiras, são particulados originados a partir de
materiais sólidos. Consistem em sólidos metálicos ou plásticos, aquecidos até sua fusão. Através deste processamento térmico, os sólidos fundidos são volatilizados e condensados na atmosfera devido a diferenças bruscas de temperatura. Neste processo são gerados particulados finamente divididos, usualmente menores que 1 micrômetro de diâmetro médio mássico aerodinâmico.

7 - O que são gases?


Gases são substâncias que, à temperatura ambiente, estão no estado gasoso e são geralmente invisíveis.
Definem-se como gases as substâncias químicas
que se apresentam no estado gasoso quando em
condições normais de temperatura e pressão (CNTP), isto é, sob temperatura e pressão ambientes. São exemplos de gases: oxigênio, nitrogênio, monóxido e dióxido de carbono, óxido de etileno, argônio, hidrogênio, amônia, cloro, dióxido de enxofre, sulfeto de hidrogênio, metano, propano, butano, óxido nitroso, ozônio, dentre muitos outros.

8 - O que são vapores?


Vapores são substâncias que evaporam de um líquido ou sólido, da mesma forma que a água
transformada em vapor d’água. Geralmente são caracterizados pelos odores: você não vê um vapor, mas sente o cheiro. São exemplos de vapores: álcool etílico, metanol, acetona, ácido acético, acetato de etila, vapor de mercúrio, gasolina, diesel, benzeno, tolueno, xileno, formaldeído (formol), glutaraldeído, halotano, éteres, ciclohexano, clorofórmio, tetracloreto de carbono, diisocianato de tolueno (TDI), nafta (destilados de petróleo),
dentre inúmeros outros.

9 - Como são classificados os filtros P1, P2, P3, PFF1, PFF2 e PFF3?


De acordo com recomendações contidas no PPR (Programa de Proteção Respiratória) da
FUNDACENTRO, seguem abaixo as classificações dos filtros e para quais contaminantes são
recomendados:

PFF1 / P1: Poeiras e/ou Névoas (aerossóis mecanicamente gerados)
PFF2 / P2: Fumos (aerossóis termicamente gerados) e/ou Agentes Biológicos
PFF3 / P3: Particulados altamente tóxicos (LT<0,05 mg/m³) e/ou de toxidez desconhecida
PFF significa peça facial filtrante, pois o próprio respirador é um meio filtrante.

Os filtros mecânicos são testados de acordo com as normas NBR 13697 (P1, P2 e P3) e NBR
13698 (PFF1, PFF2 e PFF3) e os dois parâmetros avaliados são a perda de carga (resistência à
passagem do ar) e a penetração de partículas.

Os filtros P1, P2 ou P3 são utilizados em respiradores com manutenção, e os PFF1, PFF2 e PFF3
são os respiradores sem manutenção.

10 - Para que serve um filtro mecânico?

Os filtros mecânicos são geralmente constituídos por um emaranhado de microfibras sintéticas
que, no caso dos filtros da 3M, são tratadas eletrostaticamente e são capazes de reter apenas os
materiais particulados (poeiras, névoas e fumos) presentes no ambiente.

Os filtros mecânicos não devem ser utilizados de nenhuma maneira para proteção
contra gases e vapores.

11 - Qual a vida útil dos filtros mecânicos?


A vida útil para filtros mecânicos é variável, dependendo de diversos fatores tais como o tipo de
contaminante, sua concentração, a frequência respiratória do usuário e a conservação do produto,
devendo sempre ser avaliada pelo responsável sobre a determinação do uso de EPI.

O filtro mecânico deve ser trocado sempre que o usuário perceber um aumento na dificuldade de respiração através do filtro. Isto significa que ele se encontra saturado (entupido). Também deve ser trocado sempre que houver danos físicos, e quando não estiver mais em condições adequadas de higiene, ou seja, quando o filtro estiver sujo.


Não deve ser feito qualquer tipo de reparo ou manutenção nos filtros.

12 - O que é um Cartucho Químico?

Os cartuchos químicos geralmente são constituídos por carvão ativado em sua estrutura interna, que pode receber ou não algum tipo de tratamento químico para captura de certos tipos de gases e vapores presentes no ambiente.

Os cartuchos químicos não devem ser utilizados de nenhuma maneira para proteção contra
materiais particulados (poeiras, névoas e fumos).



13 - Qual a vida útil dos cartuchos químicos?


A vida útil de cartuchos químicos é variável, dependendo de diversos fatores tais como o tipo
de contaminante, sua concentração, a frequência respiratória do usuário, a umidade relativa do
ambiente e a conservação do produto pelo usuário. Uma forma prática de se determinar a vida
útil de cartuchos químicos é fazendo-se um histórico das trocas em determinada situação dentro
do mesmo ambiente de trabalho ao longo de um bom período de tempo. A partir daí, desde que
não haja nenhuma alteração do processo, uma média de tempo é calculada e então se determina
que, em média, os cartuchos deverão ser trocados naquele intervalo de tempo.

Também é possível estabelecer um tempo estimado de fi m de vida útil para os cartuchos utilizando-se o Software da 3M para este cálculo estimado, lembrando que ele só é válido para os cartuchos químicos da 3M.

Mesmo assim, os usuários ainda devem ser orientados a trocar os cartuchos caso sintam cheiro
ou gosto do contaminante antes deste período pré-estabelecido, lembrando que esta não é uma
maneira rotineira de verificação de fi m de vida útil, já que a percepção das pessoas em relação ao
cheiro ou gosto de determinado contaminante não é um fator confiável e nem seguro.

14 - Como posso descartar cartuchos químicos já usados? Posso reciclar?


Em relação ao descarte dos cartuchos químicos que não estejam contaminados, tanto a tela
de polipropileno que retém o carvão ativado quanto o cartucho, podem ser descartados através de
incinerador apropriado. Os mesmos não devem ser reciclados. Sugerimos o descarte dos cartuchos
contaminados de acordo com as políticas de Segregação de Resíduos da sua empresa.

15 - Qual a diferença entre os cartuchos químicos e filtros mecânicos?


Os cartuchos químicos geralmente são constituídos por carvão ativado em sua estrutura
interna, que pode receber ou não algum tipo de tratamento químico para captura de certos tipos
de gases e vapores presentes no ambiente. Os cartuchos químicos não devem ser utilizados de
nenhuma maneira para proteção contra materiais particulados (poeiras, névoas e fumos).

Os filtros mecânicos são geralmente constituídos por um emaranhado de microfibras sintéticas
que, no caso dos filtros da 3M, são tratadas eletrostaticamente, e são capazes de reter apenas
os materiais particulados (poeiras, névoas e fumos) presentes no ambiente. Eles podem receber
classificações de P1, P2 ou P3, dependendo de sua capacidade de retenção de contaminante.

Os filtros mecânicos, desde que não sejam combinados, não devem ser utilizados
de nenhuma maneira para proteção contra gases e vapores.

16 - O que são filtros combinados?


Um filtro combinado é um filtro composto por um filtro mecânico, capaz de capturar material
particulado (poeiras, névoas, fumos) e um filtro químico em conjunto, capaz de capturar gases e
vapores.

17 - O que é um respirador sem manutenção?




Um respirador sem manutenção, como o próprio nome diz, é um tipo de respirador em que não deve ser realizado nenhum tipo de manutenção ou reparo; a própria peça facial é filtrante. Deve ser trocado sempre que se encontrar saturado (entupido), perfurado, rasgado ou com elástico solto ou rompido, ou quando o usuário perceber o cheiro ou gosto do contaminante.




18 - O que é um respirador com manutenção?


Um respirador com manutenção, como o próprio nome diz, é um tipo de respirador em que é possível e devem ser realizadas manutenções, higienizações e limpeza na peça facial, que é constituída por material elastomérico. Os filtros e cartuchos são acoplados à peça facial e devem ser trocados conforme planos pré-estabelecidos ou conforme indicações do fabricante.



19 - Para que serve a válvula de exalação?


A válvula de exalação permite a saída do ar úmido e quente; desta maneira o ar exalado não passa através do filtro, tornando a respiração mais “leve” e o uso da máscara mais agradável, propiciando mais conforto ao usuário e maior vida útil ao filtro.


20 - Qual a diferença entre os respiradores sem manutenção com e sem válvula de exalação?


Tecnicamente a eficiência de filtragem entre os equipamentos é a mesma, porém devemos
considerar que o respirador com válvula de exalação proporciona maior conforto ao usuário, pois
permite a saída do ar quente e úmido.

21 - Qual a diferença entre um respirador sem manutenção tipo concha para um dobrável?

Respiradores sem manutenção tipo concha ou dobrável, quando são da mesma classe (por exemplo, PFF1), possuem a mesma Eficiência de Filtração. O que pode diferenciá-los é a vedação no rosto do usuário. Em geral, respiradores do tipo concha possuem um formato mais anatômico e, por isso, tendem a oferecer uma melhor vedação a uma maior variedade de rostos. O recomendado é que se faça o Ensaio de Vedação – FIT TEST - para verificar se o respirador que será utilizado realmente oferece a selagem adequada ao rosto do usuário, evitando a passagem de contaminante.


22 - Como deve ser feita a limpeza nos respiradores com manutenção?


A limpeza deve ser feita todos os dias. O respirador deve ser lavado com água e sabão
neutro após o uso. O momento da limpeza deve ser aproveitado para fazer uma inspeção na
concha de vedação, válvulas de inalação e exalação, para garantir que estas peças não estejam
danificadas.

Uma boa higienização diária proporciona manutenção adequada e durabilidade do equipamento.


23 - Preciso fazer ensaio de vedação em respiradores?


O ensaio de vedação é imprescindível, porque é através dele que será determinado qual o
tamanho adequado de respirador para os diferentes tipos de rosto.

O Ensaio de Vedação é importante até mesmo para aqueles que utilizam Linha de Ar
Comprimido ou Respiradores Autônomos.

24 - Qual a diferença entre respirador e máscara cirúrgica?


O respirador é um Equipamento de Proteção Individual que cobre boca e nariz. Proporciona uma
vedação adequada sobre a face do usuário e possui filtro eficiente para retenção dos contaminantes
presentes no ambiente de trabalho na forma de aerossóis.

O respirador, além de ter capacidade de reter gotículas, apresenta proteção contra aerossóis
contendo agentes biológicos, como vírus, bactérias e fungos. Em ambiente hospitalar, para proteção
contra aerossóis contendo agentes biológicos, o respirador deve ter um filtro com aprovação
mínima PFF2/P2.

A máscara cirúrgica é uma barreira de uso individual que cobre nariz e boca. É indicada para
proteger o Trabalhador da Saúde de infecções por inalação de gotículas transmitidas a curta
distância e pela projeção de sangue ou outros fluidos corpóreos que possam atingir suas vias
respiratórias. Serve também para minimizar a contaminação do ambiente com secreções
respiratórias geradas pelo próprio Trabalhador da Saúde ou pelo paciente em condição de
transporte.

É importante destacar que a máscara cirúrgica:

- Não protege adequadamente o usuário em relação a patologias transmitidas por aerossóis, pois, independentemente da sua capacidade de filtração, a vedação no rosto é precária neste tipo de máscara;

- Não é considerada um Equipamento de Proteção Respiratória ou Equipamento de Proteção Individual e, portanto, não está sujeita ao Certificado de Aprovação (CA) do Ministério do Trabalho (NR-6).

Respiradores são purificadores do ar, e seu uso deve seguir as recomendações do programa de
proteção respiratória; atendem às normas ABNT e recebem um certificado de aprovação do MTE.

25 - Qual a diferença entre o respirador PFF2 e um com certificação N95?


Respiradores com classificação PFF2 seguem a norma brasileira (ABNT/NBR 13698:1996) e
a europeia e apresentam eficiência mínima de filtração de 94%, enquanto os respiradores com a
classificação N95 seguem a norma americana e apresentam eficiência mínima de filtração de 95%.
Portanto, respiradores PFF2 e N95 apresentam níveis de proteção equivalente.

26 - Qual o tempo de vida útil dos respiradores utilizados em ambiente hospitalar?


A vida útil do respirador é variável. Deve ser descartado quando se encontrar danificado,
perfurado, com elásticos soltos ou rompidos, quando a respiração do usuário tornar-se difícil, se
for contaminado por sangue ou outros fluidos corpóreos, ou se houver deformações na estrutura
física que possa prejudicar a vedação facial. Caso contrário, pode ser guardado e reutilizado de
acordo com as normas de controle de infecções hospitalares da instituição. Quando utilizado no
controle da exposição ocupacional a patógenos transmitidos também por contato, recomenda-se
o descarte do produto imediatamente após cada uso. Não deve ser feito nenhum tipo de reparo ou
manutenção no produto.

27 - Quais as exigências para a aquisição de um Respirador para proteção contra agentes biológicos?


O respirador deve possuir Registro no Ministério da Saúde/ANVISA (RDC 185/2001). Por ser um EPI, deve possuir também o Certificado de Aprovação (CA) emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego.










28 - Quando conheço o contaminante, porém, não sei qual a sua concentração, que respirador devo usar?


Conforme Instrução Normativa Nº1 de 01/04/1994, e recomendações para Seleção de Respiradores da FUNDACENTRO, quando não é sabida a concentração de contaminante no ambiente e não é possível estimá-la, os únicos respiradores que podem ser utilizados são Máscaras Autônomas de Demanda com Pressão Positiva ou Linha de Ar Comprimido de Demanda com Pressão Positiva com Cilindro Auxiliar para Fuga.

29 - Qual respirador devo utilizar quando sei apenas o nome fantasia do produto com o qual trabalho?


Quando sabemos apenas o nome fantasia do produto químico, é necessário entrarmos em
contato com o fabricante deste produto para que ele forneça as informações mínimas necessárias
sobre composição do produto para identificarmos qual o contaminante pode estar presente no
ambiente durante a aplicação/manipulação do mesmo.



Precisou de EPI? #NaKausbenTem
*Lembrando que por causa da Pandemia da COVID-19 o nosso estoque de máscaras estão zerados e sem previsão de reposição.


Fonte: 3M

terça-feira, 17 de março de 2020

Como instalar prateleiras com suporte embutido/Invisivel



O que você vai precisar?


  • Prateleira
    • Escolha o tamanho, material e cor que se adequem ao seu ambiente; Modelo da prateleira: reta, desnível e de canto; Modelo de borda: reta ou oval.
  • Suporte
  • Bucha
  • Parafusos
  • Gabarito (papel que ilustra o tamanho e os locais de furação, pode ser acompanhado ou não de fita adesiva).
  • Trena
  • Lápis
  • Nível
  • Furadeira
  • Broca (de acordo com a superfície que vai furar)
  • Martelo
  • Chave de fenda ou Parafusadeira
  • Fita Adesiva (caso o gabarito não tenha fita dupla-face)
  • Óculos de proteção, Luva e Máscara
  • Pano Limpo

Antes de começar
  • Certifique-se de que a parede onde a prateleira será instalada é de alvenaria;
  • Assegure-se de que não existam canos ou tubos antes de fazer furos na parede;
  • Verifique se a broca é compatível (mesmo diâmetro) com a bucha do kit de instalação;
  • Tenha certeza de que o peso a ser depositado sobre a prateleira é igual ou menor que o recomendado pelo fabricante.

Passo a Passo


1. Defina o local de instalação

Com a trena, defina a altura do local de instalação e marque-a na parede com um lápis





2. Fixe o gabarito


O gabarito irá definir os locais corretos de furação. Fixe-o no local de instalação.



3. Nivele a prateleira

Com um nível sobre o gabarito, verifique se ela está nivelado. Depois, posicione a prateleira sobre o gabarito e, novamente com o nível, certifique-se de que ela está nivelada.



4. Faça a furação

Utilizando a furadeira e uma broca com tamanho especificado na embalagem, fure a parede nos locais indicados no gabarito. Depois, remova o gabarito da parede.



5. Insira as buchas


Insira as buchas nos buracos. Se precisar, use um martelo para que as buchas fiquem bem encaixadas na parede.



6. Fixe os suportes embutidos


Posicione os suportes nos locais indicados pelos furos. Com a chave de fenda ou a parafusadeira, coloque os parafusos para fixar o suporte embutido na parede.



7. Encaixe a prateleira

Encaixe a ponta do suporte embutido no furo indicado na parte de trás da prateleira.



8. Finalize


Limpe a prateleira usando um pano limpo e levemente úmido. Deposite alguns objtos sobre ela para verificar se está bem fixa.



Precisou de prateleiras e suportes invisíveis?

#NaKausbenTem


Fonte: Leroy Merlin

terça-feira, 10 de março de 2020

Alta performance com Motor BrushLess sem escovas de carvão

Motor BrushLess sem escova de carvão
  • Mais leve
  • Maior vida útil
  • Menor
  • Mais eficiente
  • Mais resistente
  • Mais eficiente









Sem necessidade de manutenção devido à inexistência de escova de carvão.
A produção de energia é mais eficiente do que no motor com escova por não haver perdas causadas por fricção, permitindo diminuir a corrente elétrica, gerando menos calor e aumentando o volume de trabalho em uma carga total de bateria.Maior tempo de trabalho com uma carga total na bateria
Graças à produção de energia bastante eficiente do motor BrushLess, o tempo de trabalho de uma carga completa de bateria é superior comparado as ferramentas com motor com escova de carvão.

O volume de trabalho durante o tempo de vida útil da bateria aumenta, reduzindo a perda de tempo e custo de reposição de baterias.
Durável mesmo em operação longa e contínua
O uso do motor BrushLess diminui a corrente que causa a produção de calor, a temperatura na superfície da caixa do motor pode ser reduzida até mesmo em pesadas aplicações industriais e em operações contínuas.
Estrutura do Motor BrushLess - sem escova de carvão









Gostou? #NaKausbenTem


Fonte: Makita

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Misturador de combustível STIHL: facilidade e eficiência



Para funcionar com mais eficiência e segurança, as ferramentas STIHL precisam de uma mistura adequada de óleo e gasolina. O misturador de combustível STIHL ajuda a fazer corretamente essa preparação. Rígido e leve, o misturador tem capacidade de um litro e oferece alta resistência à abrasão e ao impacto.

Com prático manuseio e design exclusivo, facilita a realização da mistura, pois seu bico fornece a medida de óleo a ser utilizada, além de contar com tampa de alto poder de vedação.

Como preparar mistura de combustível


O motor de sua motosserra necessita de uma mistura de combustível composta por gasolina e óleo de motor para funcionar. A qualidade desses dois combustíveis é muito importante para o funcionamento e o tempo de vida útil do motor.

Por isso, combustíveis impróprios ou misturas fora das especificações podem danificar o motor (corrosão, desgaste elevado, etc).

No canal da STIHL no YouTube você confere, passo a passo, como preparar a mistura de combustível utilizando o misturador. Play:



Precisando de misturador de gasolina? #NaKaubenTem

Venha até a nossa loja e consulte um vendedor!



Fonte: Blog stihl

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Conheça a Broca Diamantada para Porcelanato



Atualmente é comum revestir a casa utilizando porcelanatos ou revestimentos mais duros, o que faz com que muitos tenham dificuldades na hora de furar a parede para instalar um móvel por exemplo.



Porém acaba de chegar em nossa loja uma broca diamantada da Irwin, ela promete não só furar porcelanatos como também cerâmicas, Granito e mármore sem a necessidade de água para resfriamento, com um corte seco.



Ela possui diversos tamanhos no mercado que você pode escolher qual que se adepta melhor ao seu trabalho, de 5mm, 6mm, 8mm, 10mm e 12mm. Todas trabalham em uma rotação recomendada de 1.500rpm até 2.000rpm.



Elas possuem uma tecnologia com uma borda diamantada de alta durabilidade com cera incorporada para auto-refrigeração em aplicações leves. O seu encaixe cilíndrico é ideal para equipamentos sem fio.






Precisou de brocas para Porcelanato? #NaKausbenTem

Venha até a nossa loja ou acesse o nosso site e confira!



Fonte: Irwin

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Como Afiar Faca: Aprenda 6 Técnicas Práticas e Seguras

Saber como afiar faca é algo imprescindível para qualquer pessoa que goste de cozinhar. Afinal, a faca bem afiada garante maior precisão no corte e facilita muito para fazer pratos bonitos e saborosos na cozinha.

Mas você sabe qual a maneira correta de como afiar faca? Existem truques que fazem toda diferença na hora de aprender como afiar faca.

Hoje, vamos dar todas as dicas para você aprender como afiar faca e, assim, facilitar a preparação de pratos deliciosos para o dia a dia. Confira!



O que é amolar uma faca?

Antes de te ensinar como afiar faca, vamos falar sobre a diferença entre os termos “afiar” e “amolar”. Embora muitos utilizem essas palavras como sinônimos, existe uma pequena diferença entre eles.

Saber como afiar uma faca consiste em remover metal da lâmina para obter novamente o fio de corte. Portanto, quando dizemos que o faqueiro está “cego”, isso significa que ela precisa ser afiada com o passo a passo de como afiar faca para ganhar um novo fio e voltar a ser tão cortante quanto antes.

Amolar, por outro lado, é colocar o fio cortante no lugar certo, apenas desentortando os possíveis “dentinhos” e ondulações que aparecem na lâmina.


 

Para saber se sua faca precisa seguir o passo a passo de como afiar faca ou ser amolada, utilize um papel sulfite na horizontal e pressione a faca para baixo para observar se ela corta ou não o papel.

  • Caso a faca corte o papel suavemente, sem fazer barulho, ela está em perfeito estado;
  • Se a faca cortar o papel, mas fizer barulho de papel rasgado, talvez ela precise ser amolada;
  • No caso de você precisar cortar o papel como uma serra, com movimentos para frente e para trás, sua faca está afiada, mas precisa ser amolada;
  • Se não cortar de forma alguma, ela precisará ser amolada e como afiar faca.

Agora que você já sabe o que precisa ser feito com suas facas, veja abaixo as melhores dicas de como afiar faca. Confira! 

Como afiar faca: Confira técnicas rápidas e simples para fazer em casa

Como citamos, existem várias formas de como afiar faca. Por isso, selecionamos as 6 técnicas mais práticas para você mesmo aprenda como afiar faca em casa, antes de cozinhar e realizar tarefas do dia a dia. Veja! 

Como afiar faca com chaira

Como afiar faca com chaira é uma das técnicas mais práticas para o dia a dia. O chaira não retira o material da lâmina, apenas endireita para deixar o fio afiado.




Sempre que for usar a faca, vale a pena seguir esse passo a passo de como afiar faca com chaira para garantir uma boa manutenção: 

  1. Segure o chaira verticalmente sobre uma superfície antiderrapante;
  2. Posicione a faca num ângulo de 20º com a ponta virada para baixo;
  3. Segure a faca num ângulo reto com relação à chara e, em seguida, reduza à metade (45ª);
  4. Mova a lâmina alternadamente para a esquerda e direita, do punho até a ponta para deixar a faca bem afiada.

Como afiar faca com lima

Outra maneira muito prática é a técnica de como afiar faca com lima. Para quem ainda não conhece, a lima é usada justamente para afiar superfícies metálicas, como alicates e até mesmo serrotes.

Por isso, se você tiver apenas essa ferramenta em casa, use-a tranquilamente para afiar sua faca. Veja abaixo como afiar faca com lima.
 
  1. Apoie a faca numa superfície lisa;
  2. Passe a lima por toda a lâmina da faca, começando pelo punho, até a ponta;
  3. Repita o mesmo processo do outro lado da lâmina até ter um ótimo corte.

Como afiar faca de cerâmica


Se você está se perguntando como afiar faca de cerâmica, uma opção para você é comprar um afiador específico para este tipo de faca.



Porém, também temos uma técnica prática de como afiar faca de cerâmica para você considerar no dia a dia, utilizando a pedra de afiar. Confira! 

  1. Posicione a faca em torno de 20º em relação a pedra;
  2. Passe a faca ao longo da pedra, do punho a ponta;
  3. Repita o movimento dos dois lados da lâmina até você perceber que está com um bom corte. Pronto! Você acabou de aprender como afiar faca;

Como afiar faca na pedra


A técnica de como afiar faca na pedra é uma das mais usadas para quem precisa manter as facas em bom estado. Como as pedras são feitas de um material mais resistente do que as facas, fica muito mais prático de criar um fio cortante durante o processo de como afiar faca.



Confira abaixo o passo a passo de como afiar faca na pedra: 

  1. Molhe a pedra por cinco minutos. Você pode deixá-la num recipiente com água;
  2. Posicione a pedra numa superfície fixa e segura;
  3. Deslize a faca no lado menos poroso da pedra, num ângulo de aproximadamente 30 graus;
  4. Faça o mesmo movimento dos dois lado da faca, até deixá-la bem afiada. 

Como afiar faca com lixa


A lixa costuma ajuda na finalização de afiar a faca na pedra. Mas, caso você não tenha nada para afiar, apenas a lixa, então você terá que aprender como afiar faca com lixa para improvisar.O resultado de como afiar faca com lixa não é tão bom quanto a pedra ou o chaira, mas pode ajudar!

Coloque a lixa acima de uma superfície firme;
Passe a faca pela lixa nos dois lados várias vezes;
Verifique se a faca está com um bom corte, caso não tenha, repita o processo;
Finalize lavando a faca antes de usar e pronto!

Como afiar uma faca de Serrinha?


Assim como outros tipos de facas, é preciso saber como afiar uma faca de serrinha para que ela tenha um melhor desempenho no dia a dia, pois esta faca também perde o fio.



Confira abaixo o passo a passo para aprender como afiar faca! 

  1. Compre um afiador para faca serrilhada, a lima por exemplo;
  2. Aplique o afiador apenas no lado com o plano de desbaste (ou seja, o lado chanfrado da faca serrilhada);
  3. Posicione o afiador em uma das ranhuras dentadas, mantendo um ângulo leve em relação ao plano de desbaste;
  4. Afie cada ranhura dentada, uma por vez. Depois, passe o dedo na parte de trás para chegar se há rebarbas;
  5. Lixe todas as rebarbas com uma lixa de granulação fina para finalizar o processo de como afiar faca serrilhada.

Vale lembrar: sempre limpe a faca antes de usar!


Terminou de afiar a faca? Então lave para tirar os pedacinhos de aço que soltam da faca durante o passo a passo de como afiar faca. Assim que você limpar tudo certinho, é só usar a faca para cortar os mantimentos e cozinhar pratos deliciosos!




Precisa de Facas? #NaKausbenTem Facas da Starrett! Confira!



Fonte: BRUNA TOSI | Viva Decora